Avaliação de Desempenho das operadoras

A avaliação de desempenho das operadoras é realizada através do Índice de Desempenho da Saúde Suplementar (IDSS), calculado a partir de indicadores definidos pela própria Agência. É uma avaliação retroativa, referente ao ano anterior ao da divulgação, isto é, os resultados que estão sendo apresentados são relativos à avaliação do ano-base 2015. O IDSS varia de zero a um (0 a 1) e cada operadora recebe uma nota que a enquadrará em uma faixa de avaliação por ordem crescente de desempenho:

Faixas de Avaliação do IDSS

faixas-ans

Programa de Qualificação de Operadoras

O Programa de Qualificação de Operadoras da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) foi iniciado em 2004 e reestruturado em 2015, por intermédio da Resolução Normativa nº 386, de 9 de outubro de 2015, e pela Instrução Normativa nº 60, de 9 de outubro de 2015. O objetivo da revisão foi promover a melhoria contínua do programa, de acordo com as novas regras e práticas do setor suplementar de saúde, propondo conceitos alinhados aos novos eixos direcionais da Agência à Agenda Regulatória mais recente e à literatura de Qualidade em Saúde.

Sobre o Programa de Qualificação de operadoras

O Programa de Qualificação de Operadoras faz parte de um conjunto de iniciativas que tem como base a avaliação e o estímulo à qualidade do setor, buscando a integração deste a outros programas de qualidade da agência, tais como o Programa de Acreditação de Operadoras e Programa de Qualificação de Prestadores de Serviços de Saúde (Qualiss).

Novas dimensões do IDSS

Até a reestruturação da norma, esses indicadores eram agregados em quatro (04) dimensões, com pesos diferentes na formação do IDSS: 40% para a dimensão Atenção à Saúde; 20% para a dimensão Econômico-financeira; 20% para a dimensão Estrutura e Operação; e 20% para a dimensão Satisfação do Beneficiário.

Com a remodelagem realizada pela ANS a partir do ano-base de 2015 (processado e divulgado em 2016) o IDSS continua com 4 (quatro) dimensões, mas apresentando uma nova composição, mais integrada e com o mesmo peso cada uma (25% para cada dimensão avaliada). Veja abaixo quais são elas:

Qualidade em atenção à saúde: avaliação do conjunto de ações em saúde que contribuem para o atendimento das necessidades de saúde dos beneficiários, com ênfase nas ações de promoção, prevenção e assistência à saúde prestada;

Garantia de acesso: condições relacionadas à rede assistencial que possibilitam a garantia de acesso, abrangendo a oferta de rede de prestadores;

Sustentabilidade no mercado: monitoramento da sustentabilidade da operadora, considerando seu equilíbrio econômico-financeiro, passando pela satisfação do beneficiário
e compromissos com prestadores;

Gestão de processos e regulação: entre outros indicadores, essa dimensão afere o cumprimento das obrigações técnicas e cadastrais das operadoras junto à ANS

Como estas informaçõe podem ajudar?

Usando Indicadores de qualidade da ANS para controlar custos

Indicadores ANS

O consumidor passa a ter uma ferramenta para comparar operadoras para o caso de querer contratar uma operadora, se pretende mudar de operadora considerando uma migração de carência, em qualquer uma dessas situações ele pode comparar estas operadoras no site da ANS tanto pela nota final, como também pela nota de cadas uma dessas dimensões.

O consumidor pode ainda contar com empresas especializadas em atendimento consultivo como a Pluriclub  para sanar suas dúvidas a respeito das contratações, contando com o apoio para identificação das melhores alternativas, considerando a qualidade, o real potencial de atendimento dependendo do perfil do cliente e também, a melhor relação de preço/desempenho.